Fale Conosco pelo WhatsApp

Técnica 001 

Aumento de numero de dobras
 

Para aumentar o numero de dobras de um papelão de fole, siga os procedimentos:

  1. Prepare as 2 abas que serão coladas diminuindo uns 5 mm. Exemplo: O papelão tem 31 de altura, então tire 5 mm de cada aba deixando com 26. Não precisa ser muito exato.

  2. Passe uns 3 cordões de cola em uma das abas

  3. Cruze as abas / feche o papelão de fole / alinhe bem e deixe prensado, umas 5 horas. Seja rápido, pois o papelão puxa muito rápido a cola.

 Este procedimento era muito comum nas fábricas brasileiras e inclusive na Itália. É seguro, não descola e não aparece a emenda. 

Obs. Os papelões são enviados com embalagem individual por kit de fole. Mantenha eles na embalagem até o uso.

 

Técnica 002  

Como saber do raio que você precisa?

Temos um verificador de cantoneiras para você imprimir. Basta pedir pelo e-mail. contato@lojamanomonteiro.com.br

Como usar: compare a curva de sua cantoneira com as curvas do verificador. Compare somente a curva. As cantoneira são separadas por CURVA e ABA. Curva é o que realmente importa, é a parte que você vai comparar com sua

cantoneira. Aba é a parte reta que sobra depois da curva e vai acabar indo para baixo da percalina (debrum).  Importante, leia o texto abaixo.

Na parte superior do verificador está impresso uma pequena régua, compare com uma outra régua qualquer para ver se a impressão está no tamanho real. (algumas vezes é possível que a impressão saia maior ou menor, perdendo assim seu efeito. Neste caso tente imprimir em outro local.

 

 

Técnica 003  

Como trocar haste redonda de alumínio

Hastes redondas quebram muitas vezes por acidente ou fadiga. A solução é trocar.

 

Como sugestão, utilize a Haste Todeschini redonda de alumínio Código 142.

 

Veja como proceder:

1.Retire a tecla com sua base

2.Faça um corte bem rente na saída da haste alumínio que sobrou, ou seja, na ponta da haste que está dobrada.

3.Fixe a haste de madeira em uma morsa

4. Para retirar a sobra use um pino extrator a partir da saída da haste de alumínio.

5. Refure a haste de madeira com broca 4 mm.

6.Introduza a haste de alumínio com cola Araldite 90 minutos e dobre a ponta, ou seja, a saída da haste.

 

 

Técnica 004

Válvula de couro ou válvula sintética?
Ou assista aos vídeos abaixo.



Breve história

 

  • A válvula de couro começou a ser utilizada antes mesmo da produção dos primeiros acordeons, nos primeiros "protótipos". 
  • A válvula sintética ficou muito conhecida pela utilização da Hohner em seus acordeons. 

 

As funções da válvula - Vedação e condução de ar.


A válvula tem duas funções:

  1. Vedação: A válvula que está ao lado da palheta, tem a função de vedar o ar, direcionado-o totalmente para palheta que irá funcionar.
  2. Condução de ar: A válvula oposta tem a função de conduzir o ar (afunilar o ar) para a ponta da palheta que irá funcionar, pois, é só a ponta da palheta quem deve receber o ar. Se a válvula abrir muito, haverá desperdício de ar, se abrir pouco, haverá pouco fluxo de ar. É necessário um equilíbrio, isto chama-se balanceamento.

 

Vantagens e desvantagens entre a válvula de couro e a sintética

Válvula de couro

As vantagens: 

  1. O couro mantém o timbre real do acordeon 
  2. O couro tem amortecimento ao retornar após a abertura, pois o couro tem "veludo" no lado inferior.

A desvantagem:

  1. O couro até estabilizar em sua abertura e fechamento, perde o balanceamento e altera a afinação, tendo que o músico retornar ao técnico para um retoque de afinação. Este efeito acontece mais entre as notas médias e agudas.

 

Válvula sintética:

A vantagem: 

  1. O sintético tem boa estabilidade na abertura e fechamento, mantem o balanceamento, proporcionando afinação imediatamente estável e durável, praticamente sem retorno ao técnico.

As desvantagens:

  1. O sintético tem pouco amortecimento ao retornar depois da abertura, provocando assim pequenos ruídos. Mas isso não é perceptível nas válvulas pequenas das notas agudas.
  2. O sintético altera o timbre do acordeon, mas este efeito não é perceptível nas notas agudas.


Chegamos a duas conclusões:

  • Acordeon somente com válvula de couro, terá afinação inicialmente instável.
  • Acordeon somente com válvulas sintéticas terá muito ruído e timbre alterado. 

***Observação: acordeons russos e italianos, modelos de concerto, de conservatório ainda utilizam somente válvulas de couro com  filetes de reforço. Mas é importante salientar que estes técnicos têm alto conhecimento do couro que estão utilizando, da sua procedência a aplicação final. Para cada tamanho de nota, levam em consideração as áreas da pele, os diferentes sentidos de cortes, a densidade e a espessura do couro. Este conceito também era adotado por todas nossas fábricas: Todeschini, Scala, Veronese, Universal etc. Depois, veja o vídeo: Acordeons somente com válvulas de couro?! https://www.youtube.com/watch?v=E6-4dWYC9ps


A solução

Ao longo dos anos os italianos desenvolveram um "mix", onde consideraram os fatores positivos das válvulas de couros e das válvulas sintéticas. Esta técnica virou uma tendencia mundial.


Veja como ficou

  • As válvulas de couro foram acompanhadas de um estabilizador sintético colado acima. Aquilo que a válvula de couro não consegue fazer, o estabilizador faz. Com isso conseguiram: balanceamento, amortecimento e timbre.
  • As válvulas sintéticas ficaram para as palhetas pequenas. São válvulas curtas. Com isso conseguiram: balanceamento, amortecimento e timbre.

 

O resultado prático

O "mix" de válvulas ficou com afinação estável, sem ruídos e ótimo timbre. 

 

Válvulas Mano Monteiro

É baseado nos conceitos já citados, que vários critérios são levados em conta para a produção de nossas válvulas. Para a válvula de couro:  tipo de couro, espessura, densidade, tratamento de superfície, seleção de áreas, sentidos de cortes e dimensionamento final. Para a válvula sintética: Tipo de material, espessura, densidade, tratamento de superfície, sentido de corte e dimensionamento final. E quando instalados através do Manual de Instalação, que acompanha o "kit", a configuração oferece perfeito balanceamento.

 

 

Veja o vídeo: Válvula de couro ou válvula sintética?


 

 

Oferecemos três tipos de Kit de válvulas: Ou assista aos vídeos abaixo.

Para cada acordeon, cada acordeonista e cada estilo musical, oferecemos um Kit: (100% couro) , (55% couro x 45% sintéticas) e (22% couro x 78% sintéticas). 

 

  • Kit de válvulas em metro com 100%  em couro (Kit para um acordeon) Código 541

Composição: 100% de válvulas de couro + Estabilizadores + Filetes de reforço
Indicação: para acordeons clássicos, de conservatório, onde os músicos e os técnicos são de alta exigência. 

Compõe este kit:

  1. Válvulas de couros
  2. Estabilizadores 
  3. Filetes amortecedores 
  4. Disco de couro para filetes
  5. Manual de instruções por e-mail

Matérias-primas
Couro de cabra para discos e válvulas de couro
Polímero plástico importado para estabilizadores e filetes amortecedores.

 

  • Kit de válvulas em metro com 55% em couro (Kit para um acordeon) Código 197

Composição: 55% de válvulas de couro e 45 % válvulas sintéticas + Estabilizadores + Filetes de reforço
Indicação: para acordeons de shows, de uso extremo. Este kit é o mais popular.

Compõe este kit:

  1. Válvulas de couros
  2. Válvulas sintéticas 
  3. Estabilizadores 
  4. Filetes amortecedores 
  5. Disco de couro para filetes
  6. Manual de instruções por e-mail

Matérias-primas
Couro de cabra para discos e válvulas de couro
Polímero plástico importado para estabilizadores, válvulas sintéticas e filetes

 

  • Kit de válvulas em metro com  22%  em couro (Kit para um acordeon) Código 201
     

Composição: 22% de válvulas de couro e 78% válvulas sintéticas + Estabilizadores + Filetes de reforço
Indicação: para acordeons populares, chineses e de brinquedos.

Compõe este kit:

  1. Válvulas de couros
  2. Válvulas sintéticas 
  3. Estabilizadores 
  4. Filetes amortecedores 
  5. Disco de couro para filetes
  6. Manual de instruções por e-mail

Matérias-primas
Couro de cabra para discos e válvulas de couro
Polímero plástico importado para estabilizadores, válvulas sintéticas e filetes

Para ver melhor a utilização da cada um, veja o quadro abaixo.
 

 

Obs 1: qualquer um dos kits serve para um acordeon em 4° de voz.
Obs 2: cada kit é acompanhado de manual de instrução para cortes e colagens.
Obs 3: tudo que faz parte dos kits podem ser comprados separadamente.

Suporte técnico pelo WhatsApp 51998025186

Três Kits de válvulas para acordeon

 
 
Técnica 005
 
COMO AFIAR UM RASPADOR OU RISCADOR
*Apontar igual a um lápis (A)
**Deixar a ponta (B) quadrada. Não em forma de agulha.
**Afiar em rebolo de esmeril para vídea colocando o raspador levemente abaixo do eixo do esmeril. Isso vai fazer o esmeril entrar pelo canto (1) sem encostar no canto (2). São os cantos 1 e 2 que vão riscar a palheta. 
Atenção: Não use use rebolo comum, mão vai afiar. Este riscador é extremamente duro. Afiar somente em rebolo para vídea.
 
 

 

 

Técnica 006

COMO TROCAR UM TECLADO POR UM NOVO

 

 

1.Retire todo o teclado, deixando somente a base da tecla.

2.Se necessário faça alguns lixamentos nas bases para um perfeito assentamento da nova tecla

3.Passe um cordão de cola de contato ao longo da base da tecla.

4.Junte a nova tecla à base da tecla.  Posicione o mais próximo do local final desejado. Faça isto de três em três teclas e já mantendo uma distancia de meio milímetro (0,5mm) entre uma e outra.

5.Após todas as teclas colocadas em seus devidos lugares, coloque uma régua de cantoneira** por cima do teclado e a frente dos sustenidos, pressionando a régua pelas pontas com um grampo de cada lado para que haja um  nivelamento e para que seja feito os ajustes finais. Alinhe as pontas das teclas com o auxílio de uma régua. Mantenha secando nesta forma por 48 horas.

6.Para finalizar, regule a altura do teclado. O sustenido nunca deve baixar mais que as teclas naturais. Deixe com 1mm acima da posição acionada.

 

Observação1: Não há necessidade de retirar os sustenidos, porem há casos em que um ou outro sustenido tenha que ser deslocado. Em alguns casos para melhor distribuição, é sugerido a retirada de todos os sustenidos. Neste caso, cole todo o novo teclado e depois de totalmente seco, cole os sustenidos. No teclado servirá de guia para colagem dos sustenidos.


**Mencionamos uma regua feita de cantoneira porque temos a certeza que não vai vergar, mas pode ser uma regua de madeira.

 

 

 

 

COMO TROCAR TECLAS SUSTENIDOS

 

            Teclas sustenidos são trocados em duas situações, ou estão desgastadas ou são trocadas por sustenidos mais largos beneficiando assim a digitação do acordeonista.

 

 

Veja como proceder:

1.Retire todas as teclas sustenidos, deixando somente a base da tecla. Deixe também todas as teclas naturais, pois vão servir de guias.

2.Se necessário faça alguns lixamentos nas bases das teclas que receberão os novos sustenidos.

3.Prepare os novos sustenidos introduzindo uma madeira. Cedro, pinho etc. Lixe para nivelar.

4.Passe um cordão de cola de contato ao longo da base da tecla.

5.Coloque o sustenido na base da tecla.  Posicione o mais próximo do local final desejado. Faça isto de três em três teclas.

6.Após todas as teclas colocadas em seus devidos lugares, coloque uma régua a frente dos sustenidos, ou seja, na ponta para fazer o alinhamento.

7.Deixe secar por 48 horas.

8.Para finalizar, regule a altura do teclado. O sustenido nunca deve baixar mais que as teclas naturais. Deixe com 1mm acima da posição acionada.

           

Observação: Para sustenidos mais largos, será necessário desbastar as teclas naturais para aumentar o recorte do encaixe dos sustenidos.

 

Normal Arial 14 Preto fonte 16 para subtitulos fonte 18 para títulos

Desenvolvido por Lojas Virtuais BR